Recomendações COVID-19

A pandemia COVID-19 é uma emergência global, que coloca grandes desafios à Sociedade e à Medicina Intensiva em particular.
Um número significativo de doentes tem risco de desenvolver insuficiência respiratória aguda necessitando de ventilação mecânica, causando um elevado número de admissões em Medicina Intensiva (10% dos infectados).
Devemos aprender com os nossos colegas:

  • Preparem-se
  • Trabalhem em conjunto com todo o Hospital
  • Garantam/exijam equipamento de protecção individual adequado
  • Treinem o pessoal no vestir e despir adequados do equipamento de protecção
  • Aumentem a capacidade dos SMIs
  • Estabeleçam precocemente os objectivos de tratamento com os doentes e famílias.

A informação científica é essencial para o tratamento adequado da situação, pelo que elaborámos este documento com base no conhecimento actual da doença para orientar o tratamento dos doentes.

COVID-19 é a doença clínica causada pelo SARS-CoV-2, um vírus de genoma de RNA simples de sentido positivo pertencente à família dos coronavírus (CoV). Existem 4 estirpes (HCoV-229E, HCoV-NL63, HCoV-OC43, HCoV-HKU1) que circulam continuamente na população humana causando mais frequentemente infeções respiratórias de baixa gravidade (p.e. constipação comum) e raramente pneumonias virais (1). Até ao aparecimento do SARS-CoV-2 (2) estavam descritas duas outras estirpes causadores de surtos epidémicos com origem zoonótica: (1) SARS-CoV-1, causador da síndrome respiratória aguda grave (SARS) com origem em morcegos e transmitido à civeta-africana e posteriormente a humanos, em 2002; e (2) MERS-CoV, causador Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS) com origem em morcegos e transmitido a camelídeos e posteriormente a humanos, em 2012 (1).

A atual epidemia de COVID-19 foi declarada a 31 de dezembro de 2019 no mercado de frutos do mar da cidade de Wuhan (província chinesa de Hubei) com rápida disseminação na China e posteriormente envolvendo múltiplos países (como maior expressão na Coreia do Sul, Japão, Itália e Irão (3)) incluindo, desde 1 de Março, Portugal (4). Esta capacidade de contágio deve-se à significativa taxa de ataque (R⌀, número de novos casos gerados a partir de um único confirmado) que tem sido estimada entre 2,5 a 2,9 mas potencialmente influenciada por intervenções de saúde pública (5). Tem sido observado um elevado risco de transmissão nosocomial bem como de aquisição por profissionais de saúde (6).

O período de incubação mediano é de 4 dias – mas pode-se prolongar até 14 dias (6) – sendo que o SARS-CoV-2, à semelhança do SARS-CoV-1, se liga ao recetor da enzima conversora de angiotensina 2 localizado nas células alveolares do tipo II causando lesão alveolar difusa por lesão citopática direta (7). A maioria dos doentes infetados (> 80%) apresenta doença ligeira sem necessidade de hospitalização, dos internados de 6 a 10% necessita de cuidados intensivos (3, 6).

As presentes recomendações visam a facilitar a organização dos Serviços de Medicina Intensiva para a resposta ao COVID-19, proporcionando os melhores cuidados aos doentes e protegendo os profissionais de saúde.

Revisão - Corticoterapia - 29 Junho

Revisão - Oxigenoterapia e Suporte Respiratório - 16 Abril

Revisão - Terapêutica Específica - 31 Março

Revisão - Diagnóstico de Infeção - 22 Março

Revisão - Diagnóstico de Infeção - 22 Março

Primeiras recomendações - 11 Março

Recomendações SPMFR para Doentes COVID-19 em UCI


EQUIPAMENTO DE PROTECÇÃO INDIVIDUAL

Todos profissionais de saúde envolvidos na prestação de cuidados clínicos a doentes infetados devem aplicar precauções de contato e precauções de gotículas. Estas incluem a utilização de equipamento de proteção individual específico, descartável (uso único) e impermeável: bata, máscara cirúrgica, proteção ocular e luvas limpas.

Durante a prestação de cuidados clínicos potencialmente geradores de aerossóis (p.e. entubação, aspiração de secreções, broncoscopia) bem como durante manobras de reanimação cardiorrespiratória e cirurgias, devem ser aplicadas precauções de via aérea. Estas incluem a utilização de equipamento de proteção individual específico, descartável (uso único) e impermeável: bata (com punhos que apertem ou com elásticos e que cubra até ao meio da perna ou tornozelo), touca, máscara FFP2 (com adequado ajuste facial), proteção ocular (com proteção lateral), luvas (com punho acima do punho da bata), e proteção de calçado (idealmente sapatos impermeáveis e de uso exclusivo nas áreas de isolamento ou, opcionalmente, coberturas de sapato impermeáveis).

O fato de proteção integral (impermeável, com capuz incorporado e proteção de pescoço) deve ser limitado a profissionais com treino e experiência prática na sua utilização.

A utilização de nebulizadores, ventilação mecânica não invasiva ou oxigénio de alto fluxo por cânulas nasais é potencialmente geradora de aerossóis pelo que na prestação de cuidados clínicos a estes doentes devem ser igualmente aplicadas precauções de via aérea.

A ordem e técnica para colocação e remoção do Equipamento de Proteção Individual deve ser rigorosamente cumprida, sendo que no procedimento de remoção deve existir cuidado adicional para evitar contaminação do próprio, dos outros e do ambiente. Deve ser assegurado que todos os profissionais de saúde têm treino e experiência prática nos procedimentos para colocação e remoção do Equipamento de Proteção Individual previamente ao contacto com doentes.

Norma DGS 021/2020 - Terapia Nutricional no Doente com COVID-19

Norma DGS 007/2020 - Equipamentos de Proteção Individual (EPI)

Norma DGS 005/2020 - Resposta em Medicina Intensiva

Norma DGS 004/2020 - Abordagem do Doente com Infeção por SARS-CoV-2


Covid-19 - Fluxograma aerossóis

Mapa dos casos em Portugal
https://esriportugal.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/

Mapa dos casos a nível mundial
https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6

Links para sites médicos sobre Coronavirus
https://jamanetwork.com/journals/jama/pages/coronavirus-alert
https://www.thelancet.com/coronavirus<
https://www.nejm.org/coronavirus
https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-nCoV/hcp/index.html

Links para Medicina Intensiva e Coronavirus
https://www.esicm.org/resources/coronavirus-public-health-emergency/
http://www.siaarti.it/News/COVID19%20-%20documenti%20SIAARTI.aspx

 

Aceda aqui aos webinars da ESICM:
ESICM
https://esicm-tv.org/?utm_source=ESICM+Members&utm_campaign=c5fbfaa61a-EMAIL_CAMPAIGN_2020_03_27_11_40_COPY_01&utm_medium=email&utm_term=0_7e1776959d-c5fbfaa61a-234329585